quinta-feira, 1 de março de 2012

Governo vai elevar IOF para segurar câmbio


Além das intervenções do Banco Central no mercado de câmbio, o governo decidiu que vai elevar, mais uma vez, a alíquota de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) sobre a entrada de moeda estrangeira no país para segurar a valorização do real.

A medida estava sendo finalizada ontem e deve ser baixada ainda hoje por meio de decreto presidencial.

Receita Federal prevê alta de 5% na arrecadação em 2012

A tendência é o governo taxar ainda mais as captações de empréstimos no exterior por empresas sediadas no país.

De acordo com um assessor presidencial, o governo decidiu recorrer novamente a seu "arsenal de IOF" devido à desvalorização do dólar nas últimas semanas e diante da tendência de novas quedas por conta do excesso de dinheiro no mundo.


Editoria de Arte/Folhapress

Um comentário:

  1. Walter, queria uma ajuda sua para uma divulgação errônea e oportunista feita por alguns Blogs.
    Nós de Santa Maria e Santo Eduardo, lutamos há muito tempo pela instalação de uma antena de telefonia celular da VIVO, alguns moradores e ex moradores compraram esta briga e com quase 2 anos de luta no dia 27/01 conseguimos a resposta da VIVO onde a mesma informa através de um protocolo e documento que nós de Santa Maria temos em mãos, que a torre seria instalada apartir de março, e que deveriamos esperar, os técnicos da VIVO estiveram ontem aqui, e o que aconteceu, o representane local se enfiou no carro, e já fez questão de divulgar a alguns blogs de coleira que era benfeitoria política.
    Peço encarecidamente que o SR, como tenho acompanhado faça uma linha no seu blog e divulgue a quem o SR puder, esta conquista pela primeira vez, conseguida por moradores da localidade, não estava no meio do movimento mas acompanhei tudo de perto e acho isto uma injustiça.

    Entre as pessoas estão eum ex morador que hoje mora no Rio e o Paulo aqui de Santa entre muitos outros que se empenharam nesta luta.

    Não deixaremos políticos se apropriarem da luta do povo.

    ResponderExcluir