quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

O Governador e os royalties...
De novo, Zé??/

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Dilma na posse de JB....


sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Oscar Niemeyer 1907-2012

terça-feira, 3 de abril de 2012

Cansei!!!!

Este ainda ficará com as postagens para dirimir dúvidas que ainda possam existir. Water da Silva Junior, Campos dos Goitacazes, 03 de abril de 2012 às 11h06.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Demóstenes dançou!!!

Gurgel pede ao STF abertura de inquérito para investigar Demóstenes


O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) a abertura de inquérito para investigar o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), entendendo que existem indícios de uma ligação criminosa entre o parlamentar e o empresário do ramo de jogos, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Ele afirmou que requisitou ao tribunal a autorização para a realização de uma série de "diligências", sem entrar em detalhes sobre quais seriam elas, por se tratar de um procedimento coberto pelo segredo de Justiça. Esse é um pedido formal que deverá ser atendido pelo STF, pois nesta fase de uma investigação criminal, o responsável por sua condução é o procurador-geral da República.

Ele não quis dizer se requisitou a de quebra de algum sigilo, mas afirmou que não houve qualquer pedido de prisão.

Ao chegar ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gurgel disse a jornalistas que decidiu requisitar a abertura do inquérito por entender que existem indícios suficientes de prática de crime na ligação entre senador e o empresário. "Considerei grave o suficiente para que houvesse o pedido de instauração de inquérito. É um volume muito extenso de interceptações telefônicas cobertas pelo sigilo e de um período bastante longo", afirmou

Questionado, Gurgel disse que essas interceptações ocorreram em um período de mais ou menos dez meses e muito do material analisado não estava degravado, motivo explicado por ele para não ter pedido a abertura do inquérito antes.

"Os indícios são sempre relacionados ao personagem central daquelas investigações [que resultaram na Operação Monte Carlo], que é conhecido como Carlinhos Cachoeira".

O pedido de Gurgel já foi protocolado no STF sob o título de Inquérito e recebeu o número 3430. Ainda não foi escolhido o ministro que será o relator do caso.

O procurador-geral também afirmou que requisitou, no mesmo pedido, um inquérito separado para investigar outros parlamentares que aparecem também nos grampos. Sem citar nomes, ele disse que seriam aqueles já citados em reportagens jornalísticas.

"Em relação a esses outros parlamentares já menos elementos e por isso também se pediu o desmembramento", disse Gurgel. Folhasp

terça-feira, 27 de março de 2012

RUFOLO: OPOSIÇÂO ACEITA DESAFIO DE GAROTINHO

RUFOLO: OPOSIÇÃO ACEITA DESAFIO DE GAROTINHO

Os vereadores da Oposição, na Câmara Municipal de Campos, aceitaram o desafio proposto pelo deputado federal Anthony Garotinho, na radio Diario, no último sábado, 25, de investigarem e encontrarem irregularidades e imoralidades no contrato da prefeitura com a Rufolo.

O requerimento da vereadora Odisseia, PT, posto e derrotado em plenario, na semana passada, que cobrava explicações da prefeita sobre a empresa terceirizada, será reapresentado, na sessão de hoje, 27.

Resta saber como vai se comportar a bancada governista. Extraído do Blog de Fernando leite.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Vasco entra de Chico e fica só no empate

Vasco entra de Chico e fica só no empate com o Resende

Time perde a liderança do Grupo B para o Bangu

Uma piada sem graça. Essa foi a sensação que os jogadores do Vasco tiveram após deixarem o gramado, ontem. O tropeço por 1 a 1, em São Januário, contra o Resende não estava nos planos, pois a vitória seria dedicada ao mestre do humor, Chico Anysio, vascaíno apaixonado e que morreu sexta-feira. Infelizmente, com atuação desequilibrada, ninguém riu por último e, vapt-vupt, o Gigante da Colina ainda perdeu a liderança no Grupo B, na Taça Rio.

Cada jogador entrou em campo com uma camisa personalizada com nomes de personagens marcantes do humorista, mas o Professor Raimundo (Juninho) não conseguiu conduzir sua ‘escolinha' no primeiro tempo. Lenta e sem inspiração, a equipe não oferecia riscos ao Resende, que se engraçou nos contra-ataques.

Azambuja (Dedé) e Fumaça (Renato Silva) mostravam empenho, mas o gol dos visitantes estava maduro. Aos 26 minutos, ‘Roberval Taylor' (Fernando Prass) defendeu chute à queima-roupa e impediu que o Vasco saísse atrás no placar. Mas, aos 28, nada pôde fazer: Hiroshi aproveitou o erro na saída de bola do Vasco e deixou Elias livre para escorar.

Na etapa final, Nazareno (Alecsandro) se tornaria o grande personagem da partida, não por ter mulher feia. "A minha é linda", garantiu o atacante. Ele desperdiçou mais uma cobrança de pênalti - terceiro nas três últimos - e escutava reclamações quando deixou a arquibancada ‘Ca-la-da'. Aos 35, o camisa 9 desviou cruzamento de Justo Veríssimo (Allan) para empatar.

A esta altura, Alberto Roberto (Diego Souza) não servia nem para ‘símbalo sescual' e deixava o gramado vaiado. A homenagem a Chico Anysio foi incompleta, e Vasco ainda perdeu a liderança. ‘Tomou, papudo'.

Meia hora

Nove MPs trancam a pauta do Plenário; Lei da Copa ainda depende de acordo

O Colégio de Líderes se reunirá nesta terça-feira, às 14 horas, no gabinete da Presidência, para discutir a pauta de votações desta semana.

Os deputados tentarão nesta semana liberar a pauta com a votação de nove medidas provisórias. A primeira da lista é a MP 549/11, que faz parte do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Viver Sem Limite). O texto reduz a zero as alíquotas do PIS/Pasep e da Cofins incidentes sobre a importação e sobre a receita de venda no mercado interno de produtos destinados a beneficiar pessoas com deficiência, como próteses oculares e impressoras braile.

Também está na lista a MP 551/11, que diminuiu de 50% para 35,9% o valor do Adicional de Tarifa Aeroportuária (Ataero) incidente nas taxas cobradas das companhias aéreas e dos passageiros. A medida foi editada para incentivar as empresas a participarem da licitação dos aeroportos de Viracopos e Guarulhos (ambos em São Paulo) e de Brasília, ocorrida em fevereiro. A mudança reduziu os recursos que ficam com a Infraero e aumentou os que ficarão com os novos concessionários.

Por outro lado, a MP cria a Tarifa de Conexão, a ser cobrada da empresa aérea pelo uso das instalações do aeroporto nas conexões entre seus voos.

Pão e farinha
Outra MP na pauta - a 552/11 - prorroga por mais um ano, até dezembro de 2012, a alíquota zero do PIS/Pasep e da Cofins para a importação e venda no mercado interno de trigo, sua farinha e pré-misturas de pão comum. As massas alimentícias também passam a contar com a isenção até 30 de junho de 2012.

Além disso, a MP reajusta para R$ 85 mil o limite aplicável às incorporações imobiliárias do programa Minha Casa, Minha Vida que estão sujeitas a um regime especial de tributação.

Lei Geral da Copa e Código Florestal
As votações da Lei Geral da Copa (PL 2330/11) e do projeto de lei do novo Código Florestal (PL 1876/99) podem ser discutidas na reunião de líderes partidários, marcada para esta terça-feira (27). Alguns partidos da base aliada e da oposição condicionaram a apreciação da proposta da Lei Geral da Copa à votação do projeto de reforma do Código Florestal.

A principal divergência em relação à Lei Geral da Copa é a liberação de bebida alcoólica nos estádios. O governo propôs a retirada da autorização explicíta da venda de bebidas nos jogos. Nesse caso, caberá à Fifa negociar diretamente com os estados a liberação da venda de bebidas.

A proposta define direitos e obrigações temporárias para a realização das copas das Confederações (2013) e do Mundo (2014) no Brasil. O texto aprovado na comissão especial prevê também regras para a venda de ingressos com desconto para estudantes, idosos e beneficiários do Bolsa Família.

No caso do novo Código Florestal, o líder do governo na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), negocia a votação do substitutivo do Senado. Segundo Chinaglia, o acordo feito para aprovação do código naquela Casa contou com a participação da bancada ruralista da Câmara.

Os deputados ruralistas, entretanto, querem manter vários pontos aprovados anteriormente pela Câmara, como a permissão de atividades agrossilvipastoris nas áreas de preservação permanente (APPs).

Outras MPs
As outras seis medidas provisórias que trancam as sessões ordinárias da Câmara são as seguintes:

- 553/11, que abre crédito extraordinário de R$ 533,6 milhões para estruturar o sistema brasileiro de prevenção de catástrofes naturais e prestar socorro às vítimas;

- 554/11, que autoriza a União a conceder subvenção econômica de até R$ 500 milhões por ano às operações de financiamento da estocagem de álcool combustível (etanol);

- 555/11, que autoriza o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) a prorrogar contratos com várias entidades até 31 de dezembro de 2012. Fonte; Congresso Nacional

´Serra vence prévias e será o candidato do PSDB à prefeitura de SP

SÃO PAULO. Com 52,1% dos votos, o ex-governador José Serra venceu neste domingo a prévia do PSDB para a escolha do candidato do partido à prefeitura de São Paulo. É a quarta vez que o tucano disputa o cargo. Das outras, venceu uma (2004) e perdeu duas (1988 e 1996).

Serra deve se dedicar a partir de agora à busca por alianças. Os apoios do PSD e do PP já estão garantido. O objetivo é buscar também a aliança com o DEM, mas o partido tem exigido que, como contrapartida, os tucanos apóiem a candidatura do deputado federal ACM Neto à prefeitura de Salvador. O PV é outro alvo. O PSDB também sonha com alianças com PDT, PPS e PR.

A escolha do vice de Serra depende dessas costuras políticas. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD, sugeriu os nomes de seus secretários municipais Alexandre Schneider (PSD) e Eduardo Jorge (PV) e da atual vice-prefeita da cidade, Alda Marco Antonio (PSD).

Serra só anunciou a sua intenção de disputar a prévia do PSDB no dia 27 de fevereiro, quando faltavam apenas seis dias para a realização da eleição interna do partido. Assim que o ex-governador aceitou entrar na disputa, dois dos pré-candidatos, os secretários estaduais Andrea Matarazzo e Bruno Covas, desistiram de concorrer para apoiá-lo. Aníbal e Tripoli mantiveram as suas pré-candidaturas. Por pressão dos aliados de Serra, a prévia foi adiada por três semanas para que o ex-governador pudesse fazer campanha junto aos filiados tucanos.

Folhasp


sexta-feira, 23 de março de 2012

Morre Chico Anysio, o maior humorista da história do Brasil

Lamentavelmente morreu na tarde de hoje o maior humorista da tv brasileira, Chico Anysio. O artista estava internado desde dezembro do ano passado lutando contra problemas pulmonares e cardíacos. Bom, morreu pra vocês fãs ingratos, porque pra mim continuará sempre vivo em tudo que houver humor e inteligência. Viva o Chico!!! Walter Jr. Caricatura de Ique

terça-feira, 20 de março de 2012

PREFEITURA+ RUFOLO+ PROPINA=?

Adivinhe no bolso de quem vai parar tanta corrupção? Um sorvete de morango(qual a cor mesmo do sorvete de morango?) para quem adivinhar, entender, decifrar esse enigma tão difícil de solucionar.

segunda-feira, 19 de março de 2012

sexta-feira, 16 de março de 2012

Chevron confirma novo vazamento de óleo na Bacia de Campos

Agência Brasil

A subsidiária brasileira da companhia petrolífera Chevron, dos Estados Unidos, informou nesta quinta-feira, em nota, que encontrou mais uma fonte de vazamento no Campo de Frade, na Bacia de Campos, no litoral fluminense. A mancha de óleo foi descoberta durante o trabalho de monitoramento que técnicos da empresa fazem regularmente no campo petrolífero.

A Chevron assegura que comunicou o fato aos órgãos responsáveis. De acordo com a petrolífera, foram instalados imediatamente dispositivos de contenção para coletar as gotas de óleo que estão vazando do poço. Segundo a nota, essas gotas são pouco frequentes e as causas do vazamento já estão sendo apuradas por técnicos da companhia.

No início de novembro do ano passado, ocorreu um vazamento durante a perfuração de um poço da empresa no mesmo Campo de Frade. No último dia 13, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou que a Chevron continua proibida de explorar petróleo no Brasil por não ter atendido aos requisitos referentes à segurança e às medidas determinadas após o acidente, há quatro meses.

De acordo com a ANP, o vazamento de cerca de 2,4 mil barris de petróleo no Campo de Frade, em novembro, motivou a abertura de processos judiciais contra a Chevron, que sofreu autuações. Os pedidos de indenização alcançam R$ 20 bilhões.

terça-feira, 13 de março de 2012

E as decisões judiciais em Campos? O carraspana campista tem razão...



Até quando o povo de Campos vai ficar esperando por decisões judiciais para se organizar e saber como pensar estratégias pela melhoria política no município?
Convenhamos que, mesmo sabendo do acúmulo de processos, a justiça deveria se preocupar com os casos que interferem diretamente nos pleitos. Sejam agremiações políticas, os sindicatos, as federações, ONGs etc...todos podem estar convivendo com bandidos sem se dar conta.
É óbvio que, quando temos dúvidas acerca do tabuleiro que ditará as mudanças - ou não - do cenário eivado de acusações de corrupção e roubos claros em pleitos eleitorais, não podemos ter a leveza da política puramente ideológica e transformadora.
Este estado de coisas deixa os órgãos, responsáveis pelos processos, extremamente vulneráveis às indagações de "simpatia" ou não, por este ou aquele político.
"Refiro-me à gaveta!"
"Corrupção!"
Afinal, eles cantam de galo que está tudo sob controle. Como??????????????
Além do mais, com todo respeito, êta oposição que dá margem a lhe adjetivarem de nem "cosquento".
Incluo aí o Partido Verde - antes que me cobrem!!!

quinta-feira, 8 de março de 2012

segunda-feira, 5 de março de 2012

OPOSIÇÃO ESTÁ "PUTIN DA VIDA" NA RÚSSIA

9.
As eleições presidenciais na Rússia foram claramente enviesadas em favor do primeiro-ministro Vladimir Putin, afirmaram monitores internacionais da votação num relatório nesta segunda-feira.

"Não havia uma competição real e o abuso de recursos do governo asseguraram que o vencedor final das eleições nunca fosse uma dúvida", disse um dos monitores da OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa), Tonino Picula, no comunicado.

"O processo se deteriorou no momento da apuração e evoluiu negativamente em um terço das seções eleitorais em consequência de irregularidades de procedimento", afirma a OSCE em seu comunicado.

"Os candidatos na eleição presidencial russa puderam fazer campanha sem obstáculos, mas as condições estiveram claramente enviesadas a favor de um candidato, o primeiro-ministro Vladimir Putin", acrescentam os monitores.

"A eleição mostrou que havia um ganhador certo com uma maioria absoluta que evita um segundo turno. No entanto, a escolha dos eleitores estava limitada, pois a concorrência eleitora não era equitativa e faltava um árbitro independente", completa a OSCE, em referência à Comissão Central Eleitoral.

Monitores também pediram para que supostas violações eleitorais na votação de domingo fossem profundamente investigadas.

RESULTADOS

O atual primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, será o novo presidente do país pelos próximos seis anos. Com a apuração de 99,84% das urnas nas eleições deste domingo, ele obteve 63,64% -- cerca de 45 milhões -- dos votos totais.

"Vencemos em uma luta aberta e limpa", afirmou Putin na praça moscovita do Manezh, perto do Kremlin, ao comemorar sua vitória com mais de 100 mil de seus partidários ainda com 30% das urnas apuradas.

Serra na Frente en SP

Mesmo com 3% no Datafolha, PT não muda campanha

O ex-governador José Serra (PSDB) disse que recebeu com “agrado” a pesquisa

SÃO PAULO - O ex-governador José Serra (PSDB) disse que recebeu com “agrado” a pesquisa Datafolha, divulgada no sábado, em que ele subiu nove pontos percentuais e chegou a 30% das intenções de voto para a prefeitura de São Paulo. O tucano, entretanto, classificou como prematura qualquer projeção dos números para os próximos meses. O PT do pré-candidato Fernando Haddad, que apareceu com 3%, minimizou a liderança do adversário, dizendo que ela se deve à participação dele em outras eleições. Segundo os petistas, nada muda na estratégia de trabalho.

A pesquisa mostrou em segundo lugar o pré-candidato do PRB, Celso Russomanno, com 19%, seguido por Netinho de Paula (PC do B), com 10%, Paulo Pereira da Silva (PDT), 8%, Soninha Francine (PPS) e Gabriel Chalita (PMDB), empatados com 7%, e Haddad, com 3%. O levantamento foi realizado nos dia 1 e 2 deste mês, e a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Em todos os cenários pesquisados, Serra ficou em primeiro lugar. O Palácio do Planalto indicou, na semana passada, o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) para o Ministério da Pesca, de olho no eleitorado de Russomano.

— Eu vejo a pesquisa com agrado, mas não creio que ela reflita o que vai acontecer mais adiante. Essa campanha vai ser muito difícil. Vamos ganhar, se Deus quiser, mas, para isso, teremos muito trabalho — afirmou o ex-governador, no sábado à tarde.

O presidente municipal do PT, Antônio Donato, disse que a eleição está longe e que os números não preocuparam.

“Recebemos os números com tranquilidade. A eleição ainda está distante e os nomes bem colocados já participaram de outras disputas, portanto, têm um recall grande”, afirmou ele, em nota. O PT diz que não vai mudar os rumos da campanha

Serra disputa com os tucanos José Aníbal e Ricardo Trípoli a vaga de candidato a prefeito do PSDB. As prévias estão marcadas para o dia 25. No cenário em que Serra é substituído por Aníbal, o PSDB ficou com 4% da preferência dos entrevistados. Trípoli teve 3%.

Ambos atribuíram a um recall eleitoral (a lembrança que o eleitor tem da participação de um candidato em disputas anteriores) a liderança do ex-governador no levantamento.

— Pesquisa é muito recall. Ela reflete o que aconteceu para trás. Estamos num processo de prévias no partido — afirmou Trípoli.

— Qualquer um com a exposição que teve o Serra nos últimos dias ia crescer na pesquisa — disse Aníbal, referindo-se à pesquisa Datafolha publicada em janeiro, quando o ex-governador tinha 21%.

Entre os entrevistados ouvidos pelo instituto Datafolha, 66% acham que, se eleito prefeito, Serra concorreria à Presidência em 2014. O ex-governador anunciou no dia 27 de fevereiro que pretende participar das prévias que escolherão o candidato do partido à sucessão do prefeito Gilberto Kassab (PSD). A pesquisa indica que 76% dos eleitores lembram que Serra deixou a prefeitura em 2006 para concorrer à Presidência.



quinta-feira, 1 de março de 2012

Governo vai elevar IOF para segurar câmbio


Além das intervenções do Banco Central no mercado de câmbio, o governo decidiu que vai elevar, mais uma vez, a alíquota de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) sobre a entrada de moeda estrangeira no país para segurar a valorização do real.

A medida estava sendo finalizada ontem e deve ser baixada ainda hoje por meio de decreto presidencial.

Receita Federal prevê alta de 5% na arrecadação em 2012

A tendência é o governo taxar ainda mais as captações de empréstimos no exterior por empresas sediadas no país.

De acordo com um assessor presidencial, o governo decidiu recorrer novamente a seu "arsenal de IOF" devido à desvalorização do dólar nas últimas semanas e diante da tendência de novas quedas por conta do excesso de dinheiro no mundo.


Editoria de Arte/Folhapress

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Para deter PSD, oito partidos fazem "guerrilha" na Câmara

Uma mobilização conjunta de oito partidos, que reúnem 265 deputados federais, foi desencadeada para impedir que o recém-criado PSD tenha acesso ao fundo partidário e ao horário eleitoral gratuito de rádio e TV em tamanho proporcional a sua bancada na Câmara, hoje de 47 parlamentares em atividade. A ação será coordenada no campo judicial e na “guerrilha” do Congresso. A pressão deste grupo já levou o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS) a negar ao PSD a possibilidade de presidir comissões temáticas da Casa.

O próximo passo será o envio na semana que vem de manifestações ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o desejo do partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, de obter farto tempo na televisão durante as eleições de 2012. Os oito partidos optaram pela estratégia da saturação: vão enviar ao TSE oito memoriais anti-PSD.

Fazem parte deste movimento PMDB, PSDB, PMDB, PSDB, DEM, PP, PR, PTB, PPS e PMN. A articulação teve início em dezembro passado, como informou o jornal O Estado de S. Paulo, e se intensificou na antevéspera do carnaval. Em reunião realizada no gabinete do presidente do DEM, senador José Agripino (RN), presidentes e representantes desses oito partidos decidiram criar uma estratégia jurídica conjunta para defender o próprio espaço ante aos anseios e articulações do PSD.

“Cada partido tem de ter o que merece. A lei é muito clara: o tempo de televisão e o fundo partidário são divididos de acordo com o resultado da eleição”, diz o presidente em exercício do PMDB, senador Valdir Raupp (RO).

O presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), diz que a mobilização visa a defender os partidos políticos envolvidos e não impedir o progresso do PSD. Para ele, uma possível aliança com a legenda de Kassab em São Paulo não mudará a posição tucana sobre o assunto. “Esta não é uma questão do partido do Kassab, mas do futuro dos partidos. Não vejo nenhuma influência disso no processo eleitoral”, disse Guerra ao Estado.

O primeiro passo dado em conjunto por este grupo foi o posicionamento no debate sobre as comissões temáticas na Câmara.

Na sexta-feira passada, o ministro Marcelo Ribeiro solicitou a manifestação de 20 partidos que podem ser afetados pela decisão. Após a publicação deste pedido, que deve acontecer na próxima segunda-feira, as siglas terão três dias úteis para enviar ao TSE suas opiniões. Os advogados dos oito partidos apresentarão argumentos semelhantes. A principal tese é que o PSD não passou pelo teste das urnas. Portanto, não deve receber os benefícios.

Respaldo eleitoral

O PSD argumenta que os deputados federais fundadores da legenda devem levar consigo o respaldo eleitoral que obtiveram individualmente nas urnas. O advogado da nova legenda, Admar Gonzaga, ressalta que a regulamentação da fidelidade partidária permitiu a mudança na hipótese de criação de uma nova agremiação. Para ele, nesse caso, o deputado federal deve ser entendido como dono do mandato e, consequentemente, como beneficiário dos direitos que dele advém. "Se o deputado muda de partido para criar um novo ele leva a herança dos votos".

Na visão do novo partido, o PSD, por esse motivo, deveria ter direito a usar sua bancada para entrar no rateio do fundo partidário e do tempo de TV e rádio, não sendo relegado às sobras que são destinadas aos partidos sem representação. Pelas regras atuais, na visão do novo partido, a proporcionalidade prevista na Constituição não seria respeitada porque legendas com menos representantes na Câmara teriam mais direitos do que o PSD.

Grécia lança gigantesca operação de troca da dívida


A Grécia inicia oficialmente nesta sexta-feira uma gigantesca operação de troca da dívida, que prevê uma redução de 53,5% dos títulos gregos nas mãos de bancos privados e seguradoras, como parte de um plano da Eurozona para salvar o país da falência.

Esta operação sem precedentes na história financeira pretende reduzir em 53,5% a dívida nas mãos dos bancos, seguradoras ou fundos de investimentos para aliviar o peso do conjunto da dívida grega (privada e pública), que alcança € 350 bilhões.

Um dia depois da aprovação pelo Parlamento da lei que fixa os termos da operação, o conselho de ministros reunido nesta sexta-feira sob a direção do primeiro-ministro Lucas Papademos pediu ao organismo da dívida grega (PDMA) que abra oficialmente a operação de troca de títulos da dívida.

O PDMA anunciará durante o dia o início da operação, informou à AFP uma fonte do ministério das Finanças.

Segundo os termos do acordo PSI (Private Sector Involvement), cujas modalidades foram fixadas pelos ministros das Finanças da Eurozona na terça-feira em Bruxelas, a operação deve contribuir para reduzir a dívida grega de 160% do PIB atualmente para 120,5% em 2020.

REESTRUTURAÇÃO RECORDE

Esta é uma reestruturação recorde na história das finanças mundiais, que supera a suspensão de pagamentos da Argentina em 2002 de uma dívida de US$ 82 bilhões (US$ 73 bilhões da época).

No caso da Grécia, não se trata de uma moratória, e sim de uma arquitetura complicada, baseada no consentimento dos credores.

Uma vez iniciada a operação, a dúvida será o número de credores privados de títulos gregos dispostos a aceitar a redução de 53,5% dos títulos em suas mãos, mas a perda final superará 70% do valor inicial dos mesmos.

Os candidatos voluntários terão até 9 de março para anunciar sua posição e a operação em si deve ser concretizada até 12 de março no caso dos títulos de direito grego e nos dias 5 e 6 de abril para os de direto inglês e japonês, explicou o ministro das Finanças Evangelos Venizelos.

Durante os dias prévios ao anúncio do resultado final sobre a troca de títulos, será assegurada a liquidez, se for necessário, graças à garantia de € 35 bilhões do FEEF (Fundo Europeu de Estabilidade Financeira) prevista pelo acordo da Eurozona, completou Venizelos.

No entanto, advertiu que será um período difícil porque não se exclui que "os mercados especuladores tentem minar" a operação.

'DEFAULT SELETIVO'

As agências de classificação já advertiram que o lançamento da operação pode colocar o país automaticamente na categoria de "default seletivo", o que, segundo Venizelos, é uma "avaliação, e não uma classificação" da nota soberana do país.

A lei sobre o PSI prevê a possibilidade de ativar as cláusulas de ação coletiva (CAC) para obrigar os credores reticentes a participarem da operação de troca.

Estas cláusulas permitirão ampliar ao conjunto dos detentores de títulos uma proposta aceita por uma porcentagem pré-determinada de credores.
A reestruturação da dívida será complementada com um crédito de € 130 bilhões em três anos, que se soma aos 110 bilhões concedidos pela Eurozona e pelo FMI em maio de 2010.

A Grécia precisa buscar os meios para reembolsar € 14,5 bilhões para o dia 20 de março com o objetivo de evitar se declarar em default.

'ESFORÇO TITÂNICO'

"A Grécia realiza um esforço titânico para concluir as decisões sobre o PSI e as condições para a concessão do empréstimo, o procedimento legislativo é satisfatório, mas ainda há aspectos pendentes", admitiu Papademos no conselho de ministros de seu governo de coalizão entre socialistas e a direita nesta sexta-feira.

O Parlamento também deve adotar na terça e quarta-feira com caráter de urgência dois projetos de lei cruciais, exigidos pela troika (UE-BCE-FMI) para reduzir salários e aposentadorias e reformar o sistema de saúde, que prevê a fusão de hospitais e a redução de gastos farmacêuticos.

Estas medidas, que contam com uma forte oposição social, devem ser adotadas antes da reunião de quinta-feira dos ministros das Finanças da Eurozona, anterior à cúpula europeia que deve aprovar a ajuda à Grécia.