sexta-feira, 20 de maio de 2011

Empresa de Palocci faturou R$ 20 milhões em ano de eleição

A empresa de consultoria do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, faturou R$ 20 milhões no ano passado, quando ele era deputado federal e atuou como principal coordenador da campanha de Dilma Rousseff à Presidência da República, revela reportagem de Catia Seabra publicada na Folha desta sexta-feira (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL).
Segundo duas pessoas que examinaram números da empresa e foram ouvidas pela Folha, o desempenho do ano passado representou um salto significativo para a consultoria, que faturou pouco mais de R$ 160 mil no ano de sua fundação, 2006.

Polícia Federal nega investigação sobre Palocci e empresa
Fazenda nega existência de relatório sobre empresa de Palocci
Empresa de Palocci diz que desconhece suspeita de Coaf em negócio

A Folha revelou no último domingo (15) que o ministro multiplicou por 20 seu patrimônio entre 2006 e 2010.

No período, ele adquiriu dois imóveis pela Projeto --um apartamento de luxo em São Paulo no valor de R$ 6,6 milhões e um escritório na mesma cidade por R$ 882 mil.

Em nota, a empresa diz que o crescimento de contratos em 2010 foi "natural".

Leia abaixo a íntegra da nota:

"A Projeto não confirma e não se pronunciará sobre os valores de seu faturamento. A empresa reitera que todos os seus contratos possuíam cláusula de confidencialidade que não lhe permite revelar os nomes dos seus clientes e os serviços prestados a eles.
O faturamento da empresa foi maior em 2010 por duas razões: o natural crescimento do volume de contratos ano a ano e as negociações decorrentes do fim de suas atividades de consultoria. Tais acordos com os clientes implicaram quitação antecipada pelos serviços prestados.
A Projeto afirma que prestou todas as informações e recolheu todos os tributos juntos aos órgãos fiscais competentes. Reitera ainda que sempre agiu dentro da mais estrita legalidade."
Folhasp

2 comentários:

  1. Esse é o Governo do PT!

    Enriquecer os "cumpanheiros", fazendo tráfico de influência, venda de informação privilegiada e abrindo portas no poder para quem os paga.

    ResponderExcluir
  2. Quem manda na Prefeitura de Campos não é o PT anõnimo! Rsrsrs

    ResponderExcluir