terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

No Senado, disputa é pela direção das comissões temáticas

No Senado, o cenário aponta para a recondução de José Sarney (PMDB-AP) para a presidência da Casa. A disputa ocorre em torno da presidência das comissões permanentes. O PSol lançou a candidatura do senador Randolfe Rodrigues (AP), apenas para marcar posição "anti-Sarney".
A posse dos senadores será às 10 horas e a eleição dos cargos da Mesa Diretora também será pela manhã.
O PMDB anunciou que, nesta legislatura, deveria prevalecer o critério da maior bancada para a escolha do comando das comissões, em substituição à regra do maior bloco partidário - que prevaleceu nos últimos quatro anos.
O PT está montando um bloco com PR, PSB, PDT, PCdoB e PRB, que deve reunir 30 senadores. Ficaria maior que o eventual bloco PMDB-PP, com 25 titulares.
O PT já avisou que cede a principal comissão (de Constituição e Justiça - CCJ) ao PMDB, mas a disputa gira em torno da Comissão de Infraestrutura (CI), que tem dois principais postulantes: Lindberg Farias (PT-RJ) e Eduardo Braga (PMDB-AM).
Se prevalecer a regra da maior bancada, o PT não tem chance de ficar com a Comissão de Infraestrutura.

Para complicar, também o senador Fernando Collor (PTB-AL), atual presidente da Comissão, não planeja afastar-se do posto - a não ser que seja agraciado com o comando da Comissão de Relações Exteriores (CRE).

Um dos atrativos da CI é a função de sabatinar os diretores das agências reguladoras - a maioria conclui o mandato nos próximos dois anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário