terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Prefeitura de Porto alegre rescinde contrato com o Instituto Ronaldinho Gaúcho

A negociação entre a prefeitura de Porto Alegre e a família Assis Moreira para manutenção do contrato com o Instituto Ronaldinho Gaúcho terminou sem acordo. Espantados com o pedido de aumento de 160% nos repasses anuais da Capital para a organização, os representantes da secretaria municipal da Educação decidiram encaminhar a rescisão do documento.

— A proposta ficou muito além daquilo que poderíamos pagar. Em 2010, pagamos R$ 1,4 milhão. O pedido da família Assis elevaria o valor em 160%, chegando a R$ 3,7 milhões — explica a secretária Cleci Jurach.

Apesar do aumento no repasse, o número de crianças atendidas pelo instituto seria o mesmo: 700. Os jovens serão atendidos em outros espaços, que estão sendo alinhavados pela secretaria. A rescisão do contrato foi encaminhada à Procuradoria Geral do Município.

Zerohora.com entrou em contato com a assessoria de imprensa do insituto e aguarda uma posição oficial. Um dos advogados da família Assis que participou da negociação não quis entrar em detalhes sobre o que foi dito pela secretária da Educação.

Vereadores querem devassa nas contas

Os repasses de mais de R$ 5 milhões destinados ao Instituto Ronaldinho Gaúcho ao longo dos últimos três anos serão questionados a partir de hoje pelos vereadores da Capital Adeli Sell (PT) e Dj Cassiá (PTB). Eles pretendem protocolar na Câmara um pedido de informações a respeito dos gastos de verbas públicas por parte da organização.

— É dinheiro público. É nossa obrigação fiscalizar e saber onde foram gastos esses valores. Queremos entender como o Instituto vai fechar, mesmo com todo esse dinheiro que foi repassado e com o salário astronômico que ganha o Ronaldinho. Como ele não tem capacidade de manter? — questiona Adeli Sell.

Segundo o site do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o instituto recebeu um total de R$ 5,3 milhões por parte da prefeitura da Capital. Os vereadores acrescentam que a organização recebeu R$ 2 milhões de verbas do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), em 2007. Conforme os representantes do programa no Estado, o dinheiro foi repassado pelo Ministério da Justiça e seria destinado à realização dos Jogos Gaúchos de Verão. Fonte:ZeroHora.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário